Para as telonas

Top 5 melhores adaptações dos quadrinhos!

Conheça as melhores adaptações já feitas dos quadrinhos.

(atualizado em )
Por , em Principal. Link permanente:

Olá, queridos leitores! Tio Allen mais uma vez trazendo um ranking semanal para a alegria da nação.

Desta vez eu trarei mais críticas por conta de eu ter visto essas adaptações milhares e milhares de vezes, então acredito que eu possa trazer mais curiosidades e algo mais bem explicado.

Lembrando que esta coluna é feita apenas de minha opinião e também baseada de uma certa forma também na opinião do público em geral, a única diferença no fim das contas desta vez é que eu estou reenumerando de acordo com meu gosto pessoal. Então nada de xingar nos comentários ou algo do tipo, apenas seja civilizado e discuta de forma sadia embaixo, ok? Então vamos ao ranking!

Número 5: Hellboy Link

Hellboy é uma HQ criada por Mike Mignola e publicada pela editora Dark Horse Comics. O longa-metragem conta a história de Hellboy, que era um demônio que havia sido invocado no fim da Segunda Guerra Mundial quando os nazistas, em vários experimentos ocultos para ganhar a guerra, acabaram invocando vários e vários seres sobrenaturais — e um deles é Hellboy, que foi encontrado em uma especie de templo onde os nazistas invocavam suas criaturas do submundo. Ele, então, cresce e trabalha para uma organização do governo que luta contra seres sobrenaturais.

Dirigido pelo diretor Guillermo del Toro, que já dirigiu vários filmes de peso como Mama e O Labirinto do Fauno, acabou fazendo tanto sucesso entre os fãs e o público que ganhou uma sequência ainda melhor.

Falando de uma forma geral, para quem gosta de filmes de ficção científica e sobrenatural, com um gostinho à Hellsing, eu recomendo muito! A atuação, o cenário, a fotografia e a maquiagem valem muito a pena.

Número 4: 300 Link

300 é uma HQ de Frank Miller e publicada novamente pela editora Dark Horse Comics. Foi trazida às telonas pelo renomado diretor Zack Snyder, que foi fiel à HQ em todos os pontos possíveis!

A adaptação para o longa conta a história das Guerras Médicas, em 480 a.C., uma guerra das cidades-estados gregas contra o império persa. A cidade de Esparta, liderada pelo rei Lêonidas, está em um perido de festas religiosas chamada de Carneia. Lêonidas, ignorando o conselho dos oráculos e rejeitando o conselho do senado da cidade, parte com 300 homens para atrasar o avanço persa. A batalha é travada em Termópilas e mostra a coragem e habilidade dos famosos guerreiros espartanos.

A adaptação é tão fiel que eu nem sei por onde começar: o figurino, o ator que representa Lêonidas, o cenário e até mesmo a paleta de cores são idênticas às da HQ. Recheada de uma das melhores trilhas sonoras que eu já ouvi na história do cinema e das melhores batalhas com espadas e lanças que já vi, 300 é, sim, com certeza uma das melhores adaptações feitas.

Número 3: Sin City: A Cidade do Pecado Link

Sin City é mais uma das obras do visionário Frank Miller, que é trazida às telonas pelo diretor Quentin Tarantino e o próprio Miller. Sin City é praticamente uma espécie de Gotham City, cheia de imoralidades, sexo sem compromisso, roubos, assassinatos e corrupção. A trama se desenrola em torno de vários pontos de vários personagens, mostrando suas motivações e personalidades, em que suas histórias se completam.

Como dito no ranking passado, Sin City é uma espécie de Durarara!! com um tom bem mais pesado; a arte e fotografia são lindas, e o filme, por ser em preto e branco, dá um ar mais melancólico que muda totalmente a forma como se enxerga e entende a trama.

Número 2: V de Vingança Link

V de Vingança é com certeza, de longe, o meu filme favorito, e está em segundo lugar por não ter sido tão bem adaptado quanto Watchmen, que conseguiu trazer um tom bem sério tal como V de Vingança, mas no longa-metragem eles transformam esta gloriosa obra de Alan Moore em um filme voltado a uma baixa faixa etária.

A muitos que dizem que ele está perfeito do jeito que está: sim, está bom, porém acredito que poderia se aumentar a duração do filme com o adendo da brutalidade e a realidade da crueldade daquele governo ditatorial. A história de V de Vingança é um mundo alternativo e distópico, onde o Reino Unido é um governo fascista, conservador e totalitário. V, que é o personagem principal, é um justiceiro e revolucionário que planeja a destruição desse governo opressor. Porém, ele acaba encontrando Eve, que é a personagem principal, quase sendo estuprada por policiais, até que V a salva. A construção da personagem como uma simples cidadã a virar a principal comparsa desse personagem tão icônico foi o que motivou milhares de pessoas a fazerem protestos, tanto que a máscara usada no filme é um simbolo da revolução e protesto do povo. Para mim é a melhor obra já feita, mas infelizmente, talvez com medo de não arrecadar o suficiente, deixaram uma faixa etária mais leve, mas mesmo assim não deixa de ser uma das grandes obras que a humanidade já fez.

Número 1: Watchmen Link

Watchmen é com certeza a melhor adaptação que você verá de qualquer HQ já existente, primeiro porque ele trouxe toda a essência da HQ e consegue passar toda a tensão do momento: misturando as emoções de cada ser naquele filme, a obra é recheada com questões e argumentos, com filosofias de cair o queixo. Criado também pelo mestre do suspense Alan Moore e trazido ao cinema pelo diretor Zack Snyder, Watchmen conta a história de um passado alternativo em que surgem super heróis ou, no caso, vigilantes, como a população diz. Mas, ao contrário das HQs sobre heróis em que tudo dá certo, em Watchmen todos são humanos, todos têm sentimentos. Cada personagem tem uma personalidade única e emblemática.

É 1980, quando, no auge da Guerra Fria, os russos pretendem mandar bombas aos EUA. Dr. Manhattan, um homem que foi submetido acidentalmente a uma câmara de teste nuclear, é desintegrado; porém, algum tempo depois, ele aparece em uma espécie de corpo feita totalmente de energia, tendo todos os poderes que imaginar; ele é considerado quase um deus, aliás. Assim a tensão ocorre, quando o Comediante, um dos antigos integrantes dos Watchmen, é assassinado misteriosamente, e assim Rorschach vai investigar o caso pedindo ajuda de seus outros antigos companheiros.

Watchmen é uma obra totalmente sombria, eu seriamente não recomendo para menores de 18 anos ou pessoas de estômago fraco. É uma ótima obra, mas retrata a realidade do crime e do submundo das drogas, violência e sexo de uma forma nua e crua.


Então é isso, pessoal, espero que tenham gostando de mais um Wolf’s Rank:coluna! Tenham uma boa semana e comentem aqui embaixo do que concordam, e se acharem que está faltando alguma adaptação, comente aqui embaixo! Enfim, críticas e sugestões são sempre bem-vindas. Até a próxima semana, pessoal.